O CILIFO é apresentado como um exemplo de criação de emprego em um dia de empreendedorismo juvenil

05.02.2020. No dia 4 de fevereiro de 2020, realizou-se na Embaixada de Espanha em Bruxelas uma conferência sobre Formação, Emprego e Empreendedorismo Jovem, organizada pela Fundação Finnova.

O Diretor Geral da Fundação Finnova, beneficiária do projeto CILIFO (Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais), Juan Manuel Revuelta, participou numa conferência fundada pela própria organização sobre Formação, Emprego e Empreendedorismo Jovem, no dia 4 de fevereiro de 2020. O evento, que teve lugar no espaço LAB da Embaixada de Espanha em Bruxeles, teve como objetivo aproximar as novas gerações dos programas privados de apoio aos jovens, para que estes possam conhecer em primeira mão o trabalho que está a ser realizado pelas diferentes organizações. A Fundação Finnova organizou o evento, dirigido a jovens espanhóis residentes na Bélgica, com o apoio da Embaixada de Espanha e da Câmara Espanha.

O Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais foi um dos projetos de empreendedorismo, auto emprego e retorno de talentos apresentados como exemplo de criação de emprego pelo diretor da Finnova. O CILIFO é um projeto aprovado pelo Programa Interreg POCTEP (2014-2020) Espanha-Portugal, que pertence ao Objetivo Temático 5 do Programa, que promove a adaptação às alterações climáticas em todos os sectores. Também responde à prioridade de investimento, com respeito ao Programa POCTEP, 5B: Promoção de investimento para enfrentar riscos específicos e garantir a adaptação a desastres e desenvolvimento de sistemas de gestão de desastres. Um dos objetivos do projeto CILIFO é promover a criação de emprego sustentável e de qualidade na zona e reduzir o custo económico dos incêndios através da criação de uma economia rural ligada à paisagem.

Além disso, foi apresentado o Firefighting Open Innovation Lab. Trata-se de um acelerador gerido pela Fundação Finnova, com sede em Sevilha, que visa promover uma rede de incubadoras, numa parceria público-privada, a nível global, para captar a inovação e a tecnologia que visa à luta contra os incêndios florestais e a mitigação e adaptação das alterações climáticas.

Atualmente, o desemprego juvenil atingiu níveis mais do que preocupantes. A União Europeia e os governos dos vários países membros programaram medidas para resolver o problema através de organismos como o Fundo Social Europeu e a Comissão Europeia. Além disso, muitos governos regionais e municipais, como os Conselhos Provinciais, têm realizado ações que podem ser um exemplo de boas práticas no combate ao desemprego juvenil. A União Europeia está empenhada em criar mais e melhores empregos e em contribuir para uma sociedade mais inclusiva. Estes objetivos estão no cerne da estratégia Europa 2030, que visa gerar um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo na UE. Para além das medidas promovidas pelas instituições europeias ou pelos governos regionais e municipais, existem também programas de carácter privado, promovidos por diferentes organizações que visam apoiar os jovens e combater o desemprego através do empreendedorismo.